Condomínio JK: justiça nega pedido de danos morais de síndica em BH

Maria Lima das Graças pedia R$ 5 mil de indenização por manifestações de insatisfação de outra moradora, Julieta Sueldo Boedo

A juíza Bianca Martuche Liberano Calvet, da 1ª Unidade Jurisdicional Cível, do Juizado Especial, julgou improcedente o pedido de Maria Lima das Graças, síndica hpa 37 anos do Conjunto Governador Kubitschek, conhecido como edifício JK, localizado na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Ela pedia indenização por danos morais, no valor de R$ 5 mil, de Julieta Sueldo Boedo, também moradora do prédio, por declarações públicas feitas contra a administração da síndica.

Na sentença, a magistrada destaca que, na última eleição feita no condomínio, em novembro de 2020, foram publicadas matérias jornalísticas em que Julieta manifesta sua insatisfação com a gestão da síndica, que está na administração do condomínio por décadas. Para a juíza, Julieta agiu dentro dos limites da Constituição ao se declarar contra a administração da síndica.

“A Constituição Federal garante como inviolável a liberdade de expressão (art. 5, IV, CF). Dessa forma, o indivíduo tem garantido o seu direito de expressar suas ideias e insatisfações, ainda em questões com a gerência de condomínio residencial, em que a decisão do síndico, reflete diretamente na vida cotidiana e despesas a serem pagos por eles”, diz um trecho da decisão.

Na época da eleição do condomínio, Julieta se condidatou para o cargo e mostrou suas propostas e insatisfações, “o que é natural do cenário de eleições. A Autora, inclusive, foi ouvida e manifestou também suas propostas, como se vê no jornal Estado de Minas “, ressalta a magistrada.

Em outro trecho da sentença, a juíza afirma que impedir a liberdade de manifestação é uma postura típica de ditaduras.

“Não permitir o debate político, eleições periódicas, e a liberdade de manifestação são posturas que se aproximam em muito a um cenário ditatorial, que não é mais nossa realidade há quase 30 anos.”

Clássicos da Arquitetura: Conjunto Governador Juscelino Kubitschek (JK) /  Oscar Niemeyer | ArchDaily Brasil

Caracterização do dano moral

Na decisão, a magistrada explica que “o dano moral decorre de violação a atributos inerentes ao direito da personalidade, no que se insere o dano à honra, imagem, bom nome e boa fama, e, para o caso, à integridade psicológica.”

Ela acredita que as declarações de Julieta não foram suficientes para causar violação aos direitos da personalidade da síndica. Assim, a indenização não seria cabível.

“Mesmo que houvesse violação a honra da autora, entendo que ela não teve êxito em demonstrar a existência de desdobramentos que conduzisse para a violação de seus direitos da personalidade, sobretudo quando supracitado valor não causou qualquer tipo de desestabilização psicológica, vergonha de transitar pelo condomínio ou até mesmo medo da ré.”

 A juíza sustenta que a síndica continua cumprindo suas funções na administração do condomínio, “o que demonstra a normalidade de seu cotidiano frente aos moradores do condomínio e sua autoridade pessoal.”

Na decisão, ela frisa que o dano moral se configura quando há “dor, vexame, sofrimento, humilhação que, fugindo à normalidade, interfira intensamente no comportamento psicológico do indivíduo médio, causando-lhe aflições, angústias e desequilíbrio em seu bem estar.” Caso contrário, ele acaba por ser banalizado, dando origem a ações judiciais de indenização por aborrecimentos triviais.

Ofício ao Ministério Público

Além de negar o pedido da síndica Maria Lima das Graças, a juíza ainda determinou que uma cópia da sentença seja enviada ao Ministério Público de Minas Gerais para que o órgão tome as medidas cabíveis, diante dos fatos relatados sobre a administração do condomínio JK.

“Em razão da gravidade dos fatos relatados aqui sobre a administração de um condomínio que é referência artística na cidade de Belo Horizonte, com inúmeros moradores, e que possui por 37 anos a mesma síndica, bem como a ausência de espaço para a renovação do cargo diretivo, e sobre valores recebidos pelos condôminos, a serem investigados. Determino ofício ao Ministério Público de Minas Gerais, com cópia desta sentença, para que tome as medidas que entender cabíveis.”

A confusão entre a síndica e um grupo de moradores que se opõem à sua administração começou durante a eleição do condomínio, em novembro do ano passado.  Esses moradores tentam anular na Justiça, a eleição que reelegeu como síndica Maria Lima das Graças para seu 38º ano de mandato à frente dos prédios tombados do Conjunto Governador Kubitschek.

Julieta, que fazia parte da chapa de oposição, afirma ter recebido uma intimação, por iniciativa da síndica, em que era acusada de difamação após dar entrevistas a veículos de imprensa sobre a eleição no JK. Inclusive ao Estado de Minas, que na época tentou contato com a síndica, mas não teve retorno.

“Em 4/11/2020, foram publicadas inúmeras matérias jornalísticas, nos mais diversos veículos de imprensa, em que a requerida, moradora do mesmo condomínio, em entrevista, fez insinuações sobre a lisura, a transparência e a imagem da parte autora”, diz o documento.

Os moradores chegaram a  procurar a polícia para denunciar casos de difamação, injúria, calúnia e até mesmo agressão física  praticada por funcionários da administração contra condôminos que faziam parte da chapa de oposição.

https://www.em.com.br/

Compartilhe este conteúdo:
Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
WhatsApp
Email
Comentários:

Social Media

Mais Artigos

Não perca

Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba os melhores conteúdos.

Categorias

Versão 1
Versão 2

Baixe já o informativo!

CONDOMÍNIOS E OS CUIDADOS NO FINAL DE ANO

Conteúdo grátis

Insira um email válido para receber materiais exclusivos

Receba nossas novidades!

Conteúdos exclusivos do setor condominial.

Fornecedores Planos

Você sabia que pode ter a sua marca junto aos nossos Fornecedores? Por apenas R$ 49,90 por mês, você agrega sua marca na nossa página de Fornecedores, sendo um ótimo espaço para você receber cotações e se aproximar dos seus clientes.

Você quer mais? Calma, aqui temos a solução perfeita para a sua empresa. Caso queria agregar a sua marca em nossa HOME. O que não faltam são opções: Banner Destaque, Banner Lateral Topo, Banner Central, Banner lateral e banner central rodapé.
Confira nossos planos:

Plano Básico - logo na página de fornecedores mais pagina de contato

⦁ Banner Destaque

⦁ Banner Lateral Topo

⦁ Banner Central

⦁ Banner lateral

⦁ Banner central rodapé

Faça parte da nossa rede de fornecedores e fique visível!

Regulamento

Regras

1 – Preencher o formulário de inscrição;

2 – Curtir a foto oficial na página da Editora Bonijuris e seguir os perfis da  @editorabonijuris e @universocondominio

3 – O sorteio será feito para todos os inscritos cadastrados nesse site e que cumprirem os requisitos da campanha.

4 – Informações inexatas no preenchimento do formulário de inscrição desclassificam o ganhador do sorteio.

5 – Serão sorteados 3 kits, contendo em cada um deles, 7 livros da Editora Bonijuris.  

6 – Os sorteios e divulgação dos vencedores serão realizados em três dias seguidos (27/01, 28,/01 e 29/01 de 2021) no Instagram da @editorabonijuris. Em cada dia será sorteado 01 (hum) Kit.

7 – O sorteio será realizado utilizando um sorteador online automático.

8 – A organização, representada pela @editorabonijuris, entrará em contato com os ganhadores por mensagem direta no Instagram ou via e-mail, para solicitar o envio dos dados pessoais e documentos comprobatórios de enquadramento nos critérios da campanha.

9 – Ao se submeterem ao sorteio, os participantes declaram ter lido e estarem de acordo com o presente regulamento e de suas condições.

Regulamento

Regras

1 – Preencher o formulário de inscrição na página https://www.universocondominio.com.br/promocao-fit-anywhere/ .
2 – Curtir a foto oficial nas páginas Universo Condomínio, Fit Anywhere e Karpat Advogados (não eliminatório).
3 – O síndico que cadastrar seu condomínio autoriza a criação de uma conta com os dados do condomínio no aplicativo FIT ANYWHERE, pelo prazo de 12 meses, sem custo algum ao condomínio. Após 12 meses, síndico e Fit Anywhere poderão negociar a continuidade da conta no aplicativo.
4 – O Banco será doado ao condomínio representado pelo síndico vencedor, para o uso de todos os condôminos e deverá haver um local coberto, com mais de 4m2 quadrados, em bom estado de conservação e de fácil acesso a todos os condôminos em que o banco deverá ficar.
5 – O condomínio vencedor do sorteio do Banco ganhará 30 dias de FIT CLASS para todos os usuários cadastrados a contar a partir da entrega do Banco Funcional.
6 – O sorteio será feito para todos os síndicos cadastrados no site e que cumprirem os requisitos da campanha. O frete da entrega do banco é grátis para a cidade de São Paulo. Demais cidades/estados, a Fit Anywhere dará até R$ 200,00 de subsídio para o frete que será por conta do ganhador.
7 – Informações inexatas no preenchimento do formulário de inscrição desclassificam o ganhador do sorteio.
8 – Além do Banco Multifuncional, sortearemos 5 planos de 1 mês do FIT PERSONAL, que poderá ser transferido para um cônjuge, filho ou filha, pai ou mãe ou algum condômino.
9 – O resultado do sorteio com os ganhadores será realizado pelo Instagram da @fitanywhere.br, a partir das 18 horas do dia 15 de fevereiro de 2021, e ficará disponível por 24h.
10 – O sorteio será realizado utilizando um sorteador online automático.
11 – A organização, representada pela @fitanywhere.br, entrará em contato com os ganhadores por mensagem direta no Instagram ou via e-mail, para solicitar o envio dos dados pessoais e documentos comprobatórios de enquadramento nos critérios da campanha.
12 – Ao se submeterem ao sorteio, os participantes declaram ter lido e estarem de acordo com o presente regulamento e de suas condições.

Candidate-se!

Condomínio JK: justiça nega pedido de danos morais de síndica em BH

Envie seu currículo (jpg, jpeg, png, pdf, doc, docs - máx 15mb)

Download cartilha pdf

OS CAMINHOS DO AVCB-CLCB Autor: Wagner Mora